CONHEÇA A DIFERENÇA ENTRE CONSELHO CONSULTIVO E CONSELHO DELIBERATIVO

Ter alguém com que você possa trocar ideias para tomar decisões é fundamental. Contar com um time profissional e isento para te ajudar nas estratégias da empresa é melhor ainda.

Mas nada disso é possível sem a formação de um conselho, que reúna essas pessoas com competência para pensar nos melhores meios de conservação da empresa e, mais do que isso, no seu crescimento.

Então, fique atento a esse artigo em você poderá conhecer a diferença entre conselho consultivo e conselho deliberativo. Assim, vai ficar mais fácil decidir qual deles pode te ajudar a melhorar a gestão da sua empresa. Confira!

Qual a diferença entre conselho consultivo e conselho deliberativo ?

Conselho Consultivo é uma comissão externa de aconselhamento para líderes e gestores. Conselho Deliberativo é um órgão colegiado com poder decisório sobre as ações da administração. Assim, enquanto o primeiro orienta a diretoria, o segundo delibera, ou seja, determina estratégias para serem colocadas em prática. Portanto, suas funções e responsabilidades são bem diferentes.

O conselho consultivo é uma medida de governança corporativa para pequenas e médias empresas ou organizações em estágio inicial das práticas de Governança Corporativa.

Nesse último caso, a formação de um conselho consultivo pode ser um caminho para a implantação do conselho deliberativo, cujo funcionamento é bem mais complexo.

Mas ambos os conselhos podem coexistir em estágios mais avançados de governança. Nesses casos, o conselho consultivo recomenda ao Conselho Deliberativo medidas a serem tomadas na administração. Essas são analisadas e podem ser acatadas ou não.

Já no caso das pequenas e médias empresas, esse comitê de aconselhamento é responsável por qualificar as decisões dos gestores.

Os detalhes do funcionamento de cada tipo de conselho variam conforme as exigências legais e as disposições estatutárias de cada organização. Mesmo assim vamos apresentar alguns detalhes sobre estes conselhos.

O que é um Conselho Deliberativo ?

Conselho deliberativo ou Conselho de Administração define o rumo que a gestão da empresa deve seguir.

Qualquer tipo de organização pode ter este tipo de conselho. as sociedades anônimas (S/A) de capital aberto é obrigatório. Mas pode ser implantado em sociedades limitadas (LTDA) e em sociedades anônimas (S/A) de capital fechado.

Quem faz parte do Conselho de Administração?

O conselho de administração pode contar com conselheiros de diferentes categorias.

  • Conselheiros externos: São aqueles que não possuem vínculo atual com a empresa, mas já tiveram ligação com a empresa, seja como colaborador ou prestador de serviços.
  • Conselheiros internos: São colaboradores ou diretores da empresa.
  • Conselheiros independentes: São profissionais que não tem e nem nunca tiveram vínculo com a empresa.

O Conselho Deliberativo com mais conselheiros independentes tem mais credibilidade.

Nas organizações com mais exigências em termos de governança corporativa existem, inclusive, limites para a incorporação de conselheiros externos e, principalmente, de internos.

A capacidade de contribuição do conselheiros orienta a escolha dos membros de um conselho e não o status do profissional no mercado. Nem sempre os “figurões” são os melhores nomes.

O número de membros desse tipo de órgão é sempre ímpar, mas pode variar de acordo com as normas de cada organização. E esses membros respondem legalmente pela decisões da empresa uma vez que a função deles é deliberativa.

O que é um Conselho Consultivo ?

O conselho consultivo é um órgão colegiado formado para assessorar a diretora da empresa em suas decisões. Em suma, é um órgão para consulta, daí o nome consultivo, e não para deliberação.

Nesse caso, os conselheiros não decidem, mas apenas orientam com sugestões de técnicas e estratégias de gestão.

A diretoria pode acatar ou não o aconselhamento. Por isso, os membros de conselhos consultivos não respondem legalmente pelas decisões tomadas pela administração da empresa.

As boas práticas recomendam a composição do conselho consultivo com perfis multidisciplinares. Mas, dentre eles, é interessante poder contar com alguns perfis. A saber:

  • Ter pelo menos um profissional que entenda do ramo específico do negócio;
  • Contar com perfil para prever problemas de conservação da empresa, riscos internos ou externos;
  • Ter um entusiasta no time, alguém que ajude no networking e a pensar com inovação.

Este conselho também pode ser um número ímpar variável de membros. Entre três e cinco seria um número ideal. Gerir um número maior do que esse pode ser desgastante.

Por fim vale lembrar que os conselheiros sempre devem ser avaliados, tanto em conselho consultivo quanto deliberativo.

Artigo na integra: D&R Negócios

Editora Global Partners

Compartilhar:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

DESTAQUES

Bilionário indiano faz postagem reconhecendo o trabalho invisível das mulheres e viraliza
Tempos sem precedentes exigem uma liderança sem precedentes
Digitalização impulsiona a nova cara do envolvimento
Felicidade